quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

BBB 11 e o caos brasileiro de cada dia

Ontem me aventurei a perder meu precioso tempo para assistir à mais fútil e pobre programação da televisão brasileira: o Big Brother Brasil 11, um desfile de criaturas, obras do Criador, que nem sequer sabem que o são e na trivialidade, banalidade e bacanalidade buscam um prêmio invejado por qualquer um de nós. Ganhar um prêmio enorme fazendo o quê? Mostrando seus corpos esculpidos e suas mentes e almas vazias? Gerando conflitos fúteis que serão imitados por nossa geração que se acostumou a copiar da mídia seus ideais de vida e resolução de conflitos? Mostrando o que há de mais podre no espírito humano produzido pelo pecado? (perdoem-me a palavra pecado, ela não é muito bem quista, eu sei...). Desmantelar valores cultivados e transmitidos zelosamente nos últimos milênios pela sabedoria? Mostrar atitudes e palavras arrogantes de quem se acha melhor que auqlquer ser humano na face da Terra só porque tem alguns dias de fama diante da telinha? Serão vários meses ouvindo nas ruas da cidades, nos corredores do trabalho e nas rodas de amigos os comportamentos e atitudes deste grupo de pessoas que não representa nem de longe os altos ideais humanos.
Por outro lado, presenciamos nos noticiários a triste realidade pela qual estão sofrendo diversas cidades e estados brasileiros: caos provocados pelas chuvas da estação, que tem sido cada vez mais constantes... Situações que trazem uma necessidade de reflexão e ação. Reflexão acerca do que estamos fazendo com a nossa Casa-Terra, com o descaso das autoridades que constituímos, da despreocupação com o ser humano... Ação no sentido de consolar, confortar e ajudar ao máximo estas vítimas do caos, material e espiritualmente.
Parece coincidência, acaso, não sei... Mas é estranho como no início de cada ano estas coisas nos acontecem... Lembro-me do ano passado, quando estive presente na enchente de São luiz do Paraitinga, fato que marcou minha vida, e ao mesmo tempo o terremoto no Haiti... E na Grande Telinha Global, Big Brother Brasil, dividindo espaço com tais tragédias...
Sabe, não gostaria de me acostumar com esta situação, mas já estou ficando... Ah, sem esquecer dos preparativos para o carnaval, mais um pouco de tragédia humana, que diverte a tantos em seus dias mas desgraçam a longo prazo a vida de muita gente...
É, sinto um nó na garganta, um aperto no peito, uma vontade louca de gritar contra tudo isso, mas tudo que consigo fazer é escrever, e nas minhas letras gritar... ONDE ESTÃO OS PROFETAS DE NOSSO TEMPO, ONDE ESTÃO AS VOZES QUE CLAMAM NO DESERTO, ONDE ESTOU QUE NADA FAÇO... MEU DEUS, TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS!

Um comentário:

Hudson de Jesus disse...

Lendo essas palavras lembro-me de uma carta que um funcionário de plataforma mandou ao Sr. Pedro Bial falando sobre o conceito de "herói" usado por ele para se referir aos brothers: http://13pessoasenganadas.blogspot.com/2010/02/carta-aberta-pedro-bial.html
É deprimente o quanto as relações humanas estejam superficiais a esse ponto, onde uma farsa absoluta, um cenário montado e pensado para passar ao público um mundo real que nada tem de real, faça tanto alarde nas pessoas, na sociedade. Um programa que oferece lixo (não que outros não tragam), e relações rasas para entreter um povo carente de heróis.