terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Por onde caminhas, juventude?


"Por onde caminhas, juventude? E o que buscas nas cordas da guitarra? Será que a paz está dissolvida, ou será que é a vida, que nada mais narra?" Esse era o refrão de uma canção que ouvi e guardei em minha mente e meu coração nos anos 1990, no auge de minha juventude, época em que participava de festivais de música católica na região que morava, num dos quais esta canção foi uma das vencedoras. Sua letra é bem interessante, e por esses dias lembrava-me dela, e pareceu-me uma voz profética daquilo que começava a acontecer naqueles dias, bem como uma previsão de nossa situação atual.
Tenho a oportunidade de, em razão de minha profissão, ver jovens e crianças, todos os dias... Entristeço-me ao ver uma geração tão apática, sem sonhos, sem ideais, sem lutas, sem objetivos, sem valores... Sem querer ser saudosista ou melancólico, sinto saudades de meus tempos de juventude, em que tudo que vemos hoje já existia... Drogas, promiscuidade, miséria... mas a juventude ainda tinha uma força, contestava, lutava, não se conformava.
Pode ser que eu esteja um tanto quanto enganado, mas o que hoje vejo na juventude é a morte dos sonhos, dos grandes ideais, dos objetivos de vida, que envolvia a construção de um mundo melhor... Nos acomodamos à tecnologia, deixamo-nos dominar pela máquina devoradora de consciências que é a mídia, e adoramos os fúteis ídolos que ela nos impõe, e deixamos nossos jovens à mercê desses ídolos, que moldam suas mentes a seu bel prazer, tirando a coisa mais maravilhosa que Deus nos concedeu: a liberdade. Juventude livre em sua consciência é uma força que ninguém pode segurar; poderia citar aqui centenas e até milhares de exemplos disso.
Mas, o que está acontecendo? Por que nossa juventude tem sido tão manipulada? Por que adultos, de minha geração, tem permanecido calados, apáticos e omissos com tudo isso? Por que deixamos nos dominar pelo espírito de acomodação, deitados em berço esplêndido, culpando animadores de palco que nós mesmos elegemos para nos representar nas instâncias mais superiores do sistema democrático, e que ganham pomposos salários para mal representarem nossos interesses e fazer de tudo pelos deles?
Lembro-me quando aprovou a lei que garantia o direito de voto aos 16 anos... Eu tinha 15, faltava poucos meses para fazer 16, e não pude fazer meu título eleitoral... Fiquei frustrado, mas prometi a mim mesmo que assim que o fizesse, faria o melhor pelo meu país... Creio que muitos pensaram assim... E hoje assistimos calados à falência dos valores, da decência, da moral, das virtudes, do ser humano... Por onde caminhamos? Por que tomamos esse caminho tão tenebroso?
Por sermos adultos, costumamos culpar os mais velhos e os mais jovens que nós pelas mazelas da vida... Mas vamos assumir nossa culpa, bater no peito com pesar e dor, nos contristar, e por fim nos convertermos, mudar nossas atitudes, enquanto o Rei não vem, pois logo, bem em breve, pode ser tarde, e o choro ser eterno...
Pergunto para mim e para você, jovem de hoje e jovem de ontem, de minha geração, e daquelas que me antecederam: Por onde caminhas, juventude?... Será que a paz está dissolvida, ou será que é a vida, que nada mais narra?"
Onde estão nossos sonhos? Ideais? Virtudes? Onde está nossa voz profética? Será que a comodidade nos calou? Ou nos curvamos aos ídolos da pós-modernidade?
Pense nisso, e tome uma atitude...

8 comentários:

www.santajerusalem.com disse...

A Santa Jerusalém – Artigos Religiosos
Tem o orgulho de apresentar o segundo capítulo do nosso documentário, aproveitem! www.santajerusalem.com
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=D79ze4KN20A

Erivaldo disse...

Marcelo,

Essa canção também fez parte da minha juventude... época muito boa da minha vida que tenho saudades imensas. Há alguns meses procuro essa música na internet mas sem sucesso. Sei que os dados desta canção são os seguintes: A PROCURA DE DEUS
Letra e Música: José Luiz Marques Lino
Gravação: Banda Visão - Taubaté - S.P. (sua cidade)
Intérprete: Marcos Henrique. Bom, moro no Amazonas (Manaus) e se voce puder me ajudar me enviando o áudio da música ou me informar onde consigo, serei eternamente grato. Meu email: erivaldofh@hotmail.com

forte abraço!

Anônimo disse...

Fui bem próximo do Zé Luiz ,autor da referida canção.Depois a passagem do tempo e os destinos naturais da vida nos afastaram.Hoje, pelo que sei, é um advogado corporativo muitíssimo bem sucedido e diretor jurídico de uma das maiores empresas da América Latina.Gostaria de saber se ele mantém as mesmas convicções e crenças que inspiraram essa canção.Que pela resistência ao tempo e nostalgia deve ter o seu valor artístico. Acho que ele deve desconhecer que na sua breve passagem como compositor e músico recebeu tamanho registro afetivo.Admirável.

Anônimo disse...

Amigo, já toquei muito essa musica, eu a tenho gravada em fita cassete. Vou tentar achar e posto pra vc ok. Grande abraço.

CAMILA BUCHILE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

Por onde caminhas, juventude? E o que buscas nas cordas da guitarra? Será que a paz está dissolvida, ou será que é a vida, que nada mais narra?" Esse refrão ficou em minha memória desde que ouvi pela primeira vez também no festival de música em Taubaté. Porém, não me recordo da letra toda e desejo muito resgatar isso. Se alguém conseguir a música ou ao menos a letra envia por favor. Grata
A mensagem não foi em vão com certeza!!!!!

Camila disse...

Por onde caminhas, juventude? E o que buscas nas cordas da guitarra? Será que a paz está dissolvida, ou será que é a vida, que nada mais narra?" Esse refrão ficou em minha memória desde que ouvi pela primeira vez também no festival de música em Taubaté. Porém, não me recordo da letra toda e desejo muito resgatar isso. Se alguém conseguir a música ou ao menos a letra envia por favor. Grata
A mensagem não foi em vão com certeza!!!!!

Raffah SOliveira disse...

Se puderem me enviem também o audio desta canção. Se tiverem a letra podem mandar também, por favor?


rafael.soliveira@hotmail.com